Presidente da PlayStation frustrado porque os seus jogos não chegam a mais pessoas

Os seus títulos estão “bloqueados” pelo modelo de consolas.

Apesar de anteriormente ter dito que são os exclusivos o maior triunfo de uma plataforma, Jim Ryan comentou que é frustrante ver que os incríveis jogos da PlayStation Studios estão bloqueados a uma determinada audiência devido ao modelo das consolas.

Ryan participou no GI.Live e abordou o alcance da indústria das consolas e como não consegue concorrer com os filmes e músicas em termos do alcance praticamente sem limites em todo o mundo.

“Espero que a PlayStation 5, e acredito mesmo que a PS5 será a maior, melhor e mais adorada PlayStation da Sony até à data. Espero que isso aconteça.”

“Também gostava de viver num mundo onde os jogos que criamos na PlayStation podem ser desfrutados por muitos milhares de milhões de pessoas. Talvez centenas de milhões de pessoas. Atualmente, o sucesso no atual modelo de consolas, com um grande sucesso PlayStation falamos de dez ou vinte milhões de pessoas capazes de jogar esse jogo.”

“Falamos de jogos comparados com a música, falamos de jogos comparados com os filmes. Música é filmes, podem ser desfrutados por audiências praticamente sem limites. E penso que alguma da arte criada pelos nossos estúdios é algum do melhor entretenimento criado em todo o mundo.”

“Bloquear a audiência de arte espantosa, entretenimento maravilhoso que os nossos estúdios estão a criar, bloquear a audiência para isso a 20 ou 39 milhões deixa-me frustrado. Adoraria ver um mundo onde milhares de milhões de pessoas podem desfrutar destes jogos.”

Será que Ryan já tem planos para expandir os jogos da PlayStation Studios para o PC no dia de lançamento ou fala de um serviço PS Now capaz de levar esses jogos a mais jogadores à semelhança do Xbox Game Pass para mobile e futuramente diretamente da TV?

Share

Leave a Reply